EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Polónia tem programa de solidariedade com Bielorrússia

Polónia tem programa de solidariedade com Bielorrússia
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Reportagem da euronews sobre a ajuda polaca aos opositores do país vizinho.

PUBLICIDADE

O grito contra a repressão na Bielorrússia faz-se ouvir junto à Representação da Comissão Europeia em Varsóvia. Jana Shostak é uma ativista bielorrussa que vive na Polónia: "Toda esta situação é para todos nós, uma desculpa para criar uma nova diáspora, para definir uma nova Bielorrússia. Pela primeira vez na minha vida, fui a Grodno para votar em Sviatlana Tsikhanouskaya", conta.

Cada vez mais líderes da oposição bielorrussa têm vindo a Varsóvia, incluindo Tsikhanouskaya e Olga Kovalkova, que é membro da presidência do Conselho de Coordenação da oposição Bielorrussa e foi recentemente forçada a sair do país pelo regime de Lukashenko.

"Puseram-me num carro e levaram-me para fora do território bielorrusso. Liguei para a Embaixada da Polónia, contei-lhes a situação, eram duas e meia da manhã e eles fizeram com que o lado polaco me deixasse entrar", conta Kovalkova. 

Marcin Przydacz, Vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros, apoia os bielorrussos que lutam pela mudança: "A nação bielorrussa deve ter o direito de lutar pela liberdade. Nós, europeus, devemos a nossa solidariedade a este povo. É por isso que demos início a um programa especial chamado Solidariedade com a Bielorússia".

Este projeto ajuda as pessoas financeiramente e também facilitando a chegada dos bielorrussos vítimas da repressão à Polónia para estudar ou receber tratamento em hospitais.

Um dos beneficiários do programa é a Casa Bielorrussa em Varsóvia. Diz Ales Zarembiuk, diretor desta instituição: "Este programa de solidariedade com a Bielorrússia é muito importante. As pessoas sabem que quando arriscarem as suas vidas irão receber cuidados de saúde e liberdade na Polónia".

"Não pode haver falta de respeito nem humilhações à dignidade humana por parte do governo em relação à nação bielorrussa. O governo tem de mudar", diz Olga Kovalkova.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Oposição bielorussa forte candidata ao prémio Sakharov

Polónia: Explosão em fábrica de armamento provoca 1 morto

Donald Tusk em campanha para as europeias reúne milhares de apoiantes em Varsóvia