This content is not available in your region

50 testemunhos validados de abusos cometidos na Igreja Católica em Portugal

Access to the comments Comentários
De  Rodrigo Barbosa  com Lusa
euronews_icons_loading
Conferência de imprensa de apresentação da Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais na Igreja Católica Portuguesa
Conferência de imprensa de apresentação da Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais na Igreja Católica Portuguesa   -   Direitos de autor  TIAGO PETINGA/ 2022 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Chama-se "Dar Voz ao Silêncio" e já está a funcionar, contactável através de um número de telefone (+351 91 711 00 00), por escrito ou através de uma página web.

Durante o primeiro dia, "a linha esteve quase sempre preenchida" e ao final da tarde já tinham sido validados "cerca de 50 testemunhos", revelou à Lusa, por escrito, o coordenador da Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais na Igreja Católica Portuguesa, o pedopsiquiatra Pedro Strecht.

A comissão congratula-se com o facto de a sua mensagem inicial ter sido bem acolhida por pessoas que foram vítimas deste tipo de abusos.
Pedro Strecht
Pedopsiquiatra e coordenador da Comissão

A nova Comissão Independente de investigação foi apresentada na segunda-feira em Lisboa.

É uma iniciativa financiada pela Conferência Episcopal Portuguesa e que integra uma equipa de oito especialistas, incluindo um juiz, uma socióloga e dirigida pelo pedopsiquiatra Pedro Strecht.

O objetivo é, através de testemunhos de vítimas e terceiros que tenham conhecimento de casos, bem como com recurso aos arquivos históricos da Igreja Católica, destapar a realidade sobre os abusos cometidos desde 1950 por membros do clero em Portugal.

O primeiro relatório está previsto para o fim de 2022.