EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Cidadãos ucranianos "deslocados" para a Rússia

Cidadãos ucranianos "deslocados" para a Rússia
Cidadãos ucranianos "deslocados" para a Rússia Direitos de autor Alexander Zemlianichenko/Copyright 2022 The Associated Press.
Direitos de autor Alexander Zemlianichenko/Copyright 2022 The Associated Press.
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Kiev acusa Moscovo de deportação de cidadãos da Ucrânia.

PUBLICIDADE

Desde o início da invasão russa, mais de 4,6 milhões cidadãos fugiram da Ucrânia. No entanto, muitas pessoas que vivem no leste da Ucrânia não tiveram uma palavra a dizer sobre o seu destino. De acordo com as autoridades russas, atualmente, existem aproximadamente 500 mil refugiados ucranianos na Rússia.

Milhares de refugiados de Mariupol estão em centros de alojamento, como em Yaroslavl, uma cidade a norte de Moscovo. Alguns dizem que foram pressionados a vir aqui. Outros contam que estão apenas gratos por conseguirem escapar à guerra e só querem começar uma nova vida na Rússia.

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, acusa Moscovo de ter "deportado" alguns dos seus cidadãos e denuncia uma espécie de "colonização" da Rússia. Enquanto o Kremlin fala apenas em deslocações.

São deportações em massa, campos de filtração, é uma tentativa constante de destruir todos aqueles que apoiam o ideal nacional. Actualmente, mais de 500 mil ucranianos foram deslocados à força. Podem imaginar o que isto representa!
Volodymyr Zelenskyy
Presidente da Ucrânia

As forças russas apostam na ofensiva para derrubar Mariupol e controlar o Donbass. Estas movimentações aumentam ainda mais o número de ucranianos deslocados e, principalmente, o número de vítimas civis.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Fugir dos invasores russos sem sair da Ucrânia: "Estamos dispostos a perder tudo"

Pelo menos seis feridos em ataque aéreo russo a zona residencial de Kostiantynivka

Rússia procura fortalecer alianças na cimeira do BRICS