EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

14 anos de prisão para especialista em cibersegurança na Rússia

Ilya Sachkov, fundador da empresa Goup-IB, especializada em cibersegurança
Ilya Sachkov, fundador da empresa Goup-IB, especializada em cibersegurança Direitos de autor Dmitry Astakhov/Sputnik
Direitos de autor Dmitry Astakhov/Sputnik
De  Euronews com TASS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Empresa de Ilya Sachkov trabalha regularmente com organizações internacionais, como a Interpol.

PUBLICIDADE

Um tribunal de Moscovo condenou Ilya Sachkov a 14 anos de prisão. O fundador da Group-IB, uma das maiores empresas de cibersegurança na Rússia, estava detido desde setembro de 2021 acusado de alta traição.

A acusação surgiu no seguimento de o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ter denunciado o Kremlin por permitir a propagação de cibercrime no Ocidente.

À pena de prisão, que segundo anunciou o juiz Alexander Rybak, terá de ser cumprida num estabelecimento de alta segurança, acresce uma multa de 500 mil rublos (cerca de cinco mil euros à taxa de câmbio atual). A defesa disse já que vai recorrer da sentença.

Sachkov fundou a sua empresa aos 17 anos e especializou-se na deteção e prevenção de ciberataques, trabalhando regurlamente com organizações internacionais como a Interpol.

Em 2016, foi considerado pela revista Forbes um dos empresários abaixo dos 30 anos com mais sucesso a nível mundial. 

Além de professor universitário em Moscovo, o empresário pertenceu ainda a comissões de especialistas da Duma e do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo.

De acordo com o jornal "he Moscow Times, em 2019 foi premiado pelo presidente Vladimir Putin por "identificar e prevenir ameaças cibernéticas".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Olev Orlov julgado e arrisca prisão por criticar ofensiva de Putin

Bielorrússia: Jornalista consenado a 8 anos de prisão por oposição a Lukashenkod

Alexei Navalny diz que arrisca pena perpétua por terrorismo