EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Arménia recebe refugiados de Nagorno-Karabakh

Acolhimento de refugiados étnicos arménios de Nagorno-Karabakh
Acolhimento de refugiados étnicos arménios de Nagorno-Karabakh Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Dezenas de refugiados étnicos arménios de Nagorno-Karabakh estão a chegar à Arménia pela primeira vez desde que o Azerbaijão lançou ofensiva.

PUBLICIDADE

Refugiados étnicos arménios de Nagorno-Karabakh estão a chegar à Arménia pela primeira vez desde que o Azerbaijão lançou uma ofensiva para assumir o controlo do território separatista.

Algumas dezenas de residentes, principalmente mulheres, crianças e idosos, chegaram ao centro de acolhimento criado pelo governo arménio.

"Hoje partimos. Disseram-nos: ou vão embora ou aceitam passaportes do Azerbaijão. Não somos o tipo de pessoa que aceita passaportes do Azerbaijão," explica um refugiado.

Milhares de pessoas foram retiradas de vilas e aldeias afetadas pelos últimos combates e levadas para um acampamento de forças de manutenção da paz russas em Nagorno-Karabakh, antes de seguirem para a Arménia.

"Foi um pesadelo. Não há palavras para descrever. A aldeia foi fortemente bombardeada. Quase não sobrou ninguém na aldeia. A maioria das pessoas foi retirada. Agora estamos aqui, graças a Deus,” revela uma refugiada.

O Azerbaijão retomou a área habitada por cerca de 120.000 arménios e diz que quer reintegra-los como “cidadãos iguais”.

As tropas do Azerbaijão dizem que estão a conduzir um processo de desmilitarização.

“O que as Forças Armadas estão a fazer agora? É uma cooperação estreita com as forças de manutenção da paz russas para conduzir a desmilitarização e também o apoio aos civis, aqueles que precisam de apoio,” afirma o porta-voz militar do Azerbaijão,Anar Eyvazov.

Líderes étnicos arménios disseram que estão em conversações, mediadas pela Rússia, com o Azerbaijão para organizar o processo de retirada e o regresso dos civis deslocados pelos combates.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ajuda humanitária a caminho de Nagorno-Karabakh

ONU apela ao diálogo em Nagorno-Karabakh

Arménia: pelo menos 4 mortos em inundações