EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Retoma do turismo debate-se com apelos à sustentabilidade

Espera-se que cerca de 758 milhões de pessoas visitem destinos de praia e cidade na Europa este ano
Espera-se que cerca de 758 milhões de pessoas visitem destinos de praia e cidade na Europa este ano Direitos de autor Petros Giannakouris/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Petros Giannakouris/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Jaime VelazquezEuronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Edição deste ano da Fitur - Feira Internacional de Turismo foi marcada pelas preocupações com a sustentabilidade. Setor aposta em novas estratégias para aliviar pressão sobre o ambiente e populações locais.

PUBLICIDADE

O turismo na Europa, o continente mais visitado do mundo, deve voltar aos níveis pré-pandemia este ano. Espera-se que cerca de 758 milhões de pessoas visitem destinos de praia e cidade. Mas à medida que o número de visitantes cresce, também cresce a pressão sobre o meio ambiente e as tensões entre turistas e populações locais.

Veneza introduziu quotas sobre o número de visitantes que entram na cidade diariamente e a Holanda deixou de se promover como destino turístico há cinco anos. Na edição deste ano da Fitur - Feira Internacional de Turismo os grandes agentes económicos têm debatido formas de tornar o turismo sustentável, tanto na vertente ambiental como social. 

Espanha, por exemplo, tem apostado no turismo lento por oposição ao turismo de massas, privilegiando novos destinos e atividades para reduzir o número de visitantes em áreas sobrelotadas pelo turismo.

"Essas concentrações tendem a ocorrer principalmente em áreas costeiras durante o verão. O que estamos a tentar destacar é outro tipo de produto que pode ser consumido durante todo o ano e não apenas o produto de sol e praia, como turismo de natureza, turismo de cidade, turismo gastronômico, turismo cultural", explica Blanca Pérez Sauquillo, diretora de marketing da Turespaña.

As alterações climáticas são das principais ameaças ao setor. As ondas de calor e a seca já estão a afetar destinos como Grécia e Espanha, que já indicaram que terão de introduzir restrições à água este verão.

"Em primeiro lugar, é preciso tornar as viagens mais sustentáveis. E para tornar as viagens mais sustentáveis, existem várias maneiras de fazê-lo. A primeira é garantir que os aviões, quando possível, usem o combustível de aviação mais sustentável disponível no mercado", refere Julia Simpson, Presidente do Conselho Mundial de Viagens e Turismo.

Estima-se que o turismo contribua com 8% das emissões totais de gases com efeito de estufa. O grande desafio do setor é reduzir a pegada de carbono para garantir que tem futuro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sinais falsos e greves de fome: como está a Europa a reagir ao turismo excessivo?

Turismo aumenta em Itália apesar da inflação e da incerteza diante das guerras

Incêndios florestais e calor extremo afetam receitas vitais do turismo para o Mediterrâneo