Identificados os dois reféns israelitas resgatados em Gaza após "complexa operação de salvamento"

Reféns israelitas libertados em Gaza
Reféns israelitas libertados em Gaza Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Fernando Simon Marman, de 60 anos, e Louis Har, de 70 anos, foram raptados por militantes do Hamas no ataque de 7 de outubro.

PUBLICIDADE

Na madrugada desta segunda-feira, Israel levou a cabo uma operação das forças especiais que libertou dois reféns em Rafah. Segundo a informação avançada por militares israelitas, o resgate é o resultado de uma operação conjunta das Forças de Defesa de Israel (FDI), do serviço interno de segurança Shin Bet e da Unidade Especial de Polícia em Rafah.

Os dois reféns foram transportados por via aérea para o hospital de Sheba e estão em bom estado de saúde. Foram identificados como Fernando Simon Marman, de 60 anos, e Louis Har, de 70 anos, e terão sido raptados por militantes do Hamas do Kibbutz Nir Yizhak no ataque de 7 de outubro.

O porta-voz militar israelita disse que se tratou de uma "complexa operação de salvamento".

"A partir do momento em que o fogo entrou no apartamento, os soldados do Yamam abraçaram e protegeram Louis e Fernando com os seus corpos, e começou uma batalha ousada e uma pesada troca de tiros, em vários locais ao mesmo tempo, com muitos terroristas”, declarou o contra-almirante Daniel Hagari, porta-voz das FDI.

Os ataques desta madrugada deixaram um rasto de destruição em Rafah, uma área designada como zona segura e onde 1,5 milhões de deslocados procuraram refúgio. Aviões, tanques e navios israelitas participaram na operação que, segundo os residentes, atingiu duas mesquitas e várias casas. 

De acordo com as autoridades sanitárias palestinianas, pelo menos 67 pessoas morreram, entre as vítimas mortais há mulheres e crianças e há registo de dezenas de feridos.

Os ataques aconteceram poucas horas depois de o presidente Joe Biden ter avisado o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu de que Israel não deveria conduzir uma operação militar contra o Hamas em Rafah sem um plano "credível" para proteger os civis.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Aumenta pressão internacional sobre Israel antes de ofensiva em Rafah

ONU, Estados Unidos e Egito preocupados com ataques israelitas em Rafah

Protestos em Israel, enquanto se aguarda resposta do Hamas ao cessar-fogo