Mãe de Navalny já viu o corpo do filho e diz estar a ser pressionada para aceitar funeral "secreto"

Flores depositadas em memória de Alexei Navalny
Flores depositadas em memória de Alexei Navalny Direitos de autor Dmitri Lovetsky/AP
Direitos de autor Dmitri Lovetsky/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mãe de Navalny viu o corpo do filho, na quarta-feira, numa morgue de Salekhard, localidade na Sibéria perto da prisão onde o opositor russo foi declarado morto na semana passada. "Dizem-me que, se eu não aceitar um funeral privado, fazem alguma coisa com o corpo", denunciou Lyudmila Navalnaya.

PUBLICIDADE

Após várias tentativas, a mãe de Alexei Navalny foi autorizada a ver o corpo do filho, numa morgue de Salekhard, localidade na Sibéria que fica próxima da prisão onde o crítico do Kremlin foi declarado morto no dia 16 de fevereiro. 

"De acordo com a lei, deviam ter-me dado o corpo do Alexey imediatamente, mas ainda não o fizeram. Em vez disso, fazem chantagem comigo e estabelecem condições sobre onde, quando e como Alexey deve ser enterrado", afirmou Lyudmila Navalnaya num vídeo publicado no canal do YouTube do filho.

Navalnaya já assinou a certidão de óbito do filho e diz estar a sofrer pressões para aceitar que o funeral de Navalny seja privado, sem qualquer cerimónia fúnebre.

"Estou a gravar este vídeo porque eles começaram a ameaçar-me. Olhando-me nos olhos, disseram-me que, se eu não concordasse com um funeral secreto, fariam qualquer coisa com o corpo do meu filho", denunciou.

Lyudmila Navalnaya conta o que lhe disse um investigador chamado Voropayev: "O tempo está contra si. O cadáver está a decompor-se". 

Segundo a mãe de Alexei Navalny, o Comité russo que está a investigar as circunstâncias da morte do opositor de Putin gostaria de enterrar o corpo "secretamente, sem uma despedida". Acrescenta que os investigadores "afirmam saber a causa da morte" e que "têm todos os documentos médicos legais". 

De acordo com Kira Yarmysh, porta-voz de Alexei Navalny, a certidão de óbito indica que a morte aconteceu devido a "causas naturais". 

Navalnaya insiste que o cadáver do filho lhe deve ser entregue e, na quarta-feira, apresentou uma ação judicial no tribunal de Salekhard, contestando a recusa das autoridades em libertá-lo. Está marcada uma audiência à porta fechada para 4 de março.

Na terça-feira, a mãe de Navalny já tinha apelado ao presidente russo Vladimir Putin para que libertasse os restos mortais do filho, de modo a poder enterrá-lo com dignidade.

A mulher de Navalny, Yulia Navalnaya, acusou as autoridades russas de "esconderem" o corpo do marido numa tentativa de encobrir a causa da morte. E referiu mesmo que as autoridades russas estavam à espera de que "os vestígios de outro Novichok de Putin desaparecessem". Moscovo rejeita estas acusações.

As autoridades russas transmitiram às pessoas próximas de Navalny que vão realizar uma "perícia química" ao corpo do opositor do Kremlin durante pelo menos 14 dias, antes de o entregarem à família.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Navalny foi morto porque seria libertado em acordo de troca de prisioneiros, diz aliada do opositor

Viúva de Navalny acusa Putin de matar o marido e promete continuar luta

Rússia aborta lançamento do foguetão Angara-A5 a minutos da descolagem