EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Anora de Sean Baker vence Palma de Ouro em Cannes. Miguel Gomes recebe Melhor Realização com Grand Tour

Anora" de Sean Baker vence a Palma de Ouro no 77º Festival de Cannes
Anora" de Sean Baker vence a Palma de Ouro no 77º Festival de Cannes Direitos de autor Vianney Le Caer/2024 Invision
Direitos de autor Vianney Le Caer/2024 Invision
De  David MouriquandManuel Ribeiro
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em inglês

O realizador norte-americano recebeu o prémio de Melhor Filme no Festival de Cinema de Cannes pelo qual "trabalhou toda a sua vida". Entre os portugueses, Miguel Gomes é o melhor realizador e Daniel Soares recebeu menção honrosa pela curta “Mau por um momento”.

PUBLICIDADE

O 77º Festival de Cinema de Cannes chegou ao fim e o filme americano Anora, de Sean Baker, ganhou a Palma de Ouro deste ano.

Um dos favoritos do público na Croisette este ano (e a nossa principal escolha para ganhar a Palma), Anora é o mais recente filme de Baker, depois da estreia em Cannes dos seus filmes The Florida Project e Red Rocket.

O júri, presidido pela atriz e realizadora Greta Gerwig, selecionou Anora entre 22 filmes em competição este ano - uma seleção particularmente eclética e vibrante. E os prémios deste ano refletem este grupo variado de filmes.

Baker dedicou a sua Palma a "todos os trabalhadores do sexo - passado, presente e futuro". É uma comédia de parafusos cinética de Nova Iorque que partilha a energia caótica de Uncut Gems dos irmãos Safdie - um conto de fadas moderno sobre Pretty Woman que funciona como uma tragédia sobre aqueles que a sociedade escolhe marginalizar e preparar para falhar. O filme atraiu as atenções para o ator Mikey Madison, e é um prémio merecido para um filme tão alegre e enganadoramente sombrio.

Vale a pena mencionar que Anora foi comprado pelo estúdio americano NEON, que já ganhou a Palma de Ouro cinco vezes consecutivas, depois de Parasite, Titane, Triangle of Sadness e Anatomy of a Fall. Considerando que os acordos foram fechados antes do festival, a vitória de Anora torna-os, mais uma vez, os detentores oficiais da Palma de Ouro.

Leia a nossa crítica completa de Anora.

Miguel Gomes recebe o grande prémio pela Melhor Realização

O prémio de Melhor Realizador foi para o cineasta português Miguel Gomes, pelo seu poético sonho febril Grand Tour, que retrata a história de um funcionário público britânico que foge da noiva saltando de um país asiático para outro, enquanto ela tenta encontrá-lo.

Protagonizado pelos atores Gonçalo Waddington e Crista Alfaiate, o filme mistura segmentos a preto e branco com cenas antropológicas contemporâneas, e culmina de forma surpreendente e comovente.

Miguel Gomes recebeu o prémio das mãos do grande realizador alemão Wim Wenders, e não esqueceu outros grandes mestres da sétima arte nacional como Manoel de Oliveira, que o "inspirou a fazer cinema". 

O realizador Daniel Soares recebeu uma Menção Honrosa pela curta-metragem Bad for a Moment ("Mau por um Momento").

Veja a lista completa dos vencedores abaixo.

O Grande Prémio, o segundo classificado, foi para All We Imagine As Light, o hipnotizante filme de Payal Kapadia. Um filme tardio sobre as ligações entre três mulheres de Mumbai de diferentes idades é o primeiro filme indiano na competição de Cannes em 30 anos - o último foi Swaham de Shaji Karun em 1994.

Emilia Pérez - winner of the Jury Prize and Best Actress awards
Emilia Pérez - winner of the Jury Prize and Best Actress awardsCannes Film Festival

O realizador francês Jacques Audiard obteve um grande prémio este ano, com o seu filme Emilia Pérez a ganhar dois prémios - uma raridade em Cannes, uma vez que os filmes tendem a ganhar apenas um prémio.

Emilia Pérez ganhou o Prémio do Júri e o Prémio de Melhor Atriz, atribuído ao conjunto do elenco deste musical em língua espanhola: Zoé Saldaña, Karla Sofía Gascón, Selena Gomez e elenco. Gascón torna-se a primeira atriz transgénero a ganhar um prémio de representação em Cannes; dedicou o prémio à comunidade trans.

Audiard já tinha ganho a Palma de Ouro em 2015 por Dheepan, e estes dois prémios são muito merecidos. A decisão do júri, anunciada por Lily Gladstone, refere que o filme celebra "a harmonia da irmandade".

Leia a nossa crítica de Emilia Pérez.

The Seed of the Sacred Fig - winner of the Special Jury Prize
The Seed of the Sacred Fig - winner of the Special Jury PrizeCannes Film Festival

Este ano, o júri criou um prémio especial - o Prémio Especial do Júri - para homenagear Mohammad Rasoulof pelo seu filme The Seed of the Sacred. O filme iraniano era apontado como um dos favoritos à Palma de Ouro e obteve as reações mais entusiásticas dos espetadores - bem como a ovação mais longa, aos 15 minutos. No entanto, acabou por ficar com este prémio especial. A vitória de Rasoulof foi aplaudida de pé no Teatro Lumière, onde o realizador mencionou o seu elenco e equipa que estão detidos no Irão, aqueles "que permanecem sob o olhar atento do regime totalitário iraniano, que mantém o meu povo refém". O realizador mencionou também o músico Toomaj Salehi, condenado à morte no Irão por apoiar os protestos nacionais desencadeados pela morte de Mahsa Amini.

Leia a nossa crítica completa de A Semente da Figueira Sagrada.

PUBLICIDADE

Jesse Plemons ganhou o prémio de Melhor Ator pelo seu triplo papel no filme antológico de Yorgos Lánthimos, Kinds of Kindness. Infelizmente, o ator não estava presente.

Como referimos na nossa crítica: "O elenco é brilhante, com Plemons a roubar o espetáculo, especialmente nos dois primeiros segmentos. Cada vez mais magro a cada capítulo, o ator consegue fazer com que o pathos, a insegurança e a ameaça pareçam um passeio no parque. É como se tivesse trabalhado com Lánthimos toda a sua vida - e talvez ainda o faça, já que tanto ele como Stone foram confirmados como protagonistas do próximo filme de Lánthimos, Bugonia."

Leia a nossa crítica completa de Kinds of Kindness.

The Substance - winner of the Screenplay Prize
The Substance - winner of the Screenplay PrizeCannes Film Festival

O Melhor Argumento, apresentado pelo ator francês Laurent Lafitte (que fez uma crítica ao ChatGPT, para melhor celebrar o ofício de argumentista em detrimento da Inteligência Artificial), foi atribuído ao "arrojado e maravilhosamente louco" The Substance, da realizadora francesa Coralie Fargeat. A realizadora agradeceu à atriz principal, Demi Moore, e sublinhou o orgulho que sente pelo fruto da sua colaboração.

O filme, que muitos previram que ganharia um prémio maior durante a cerimónia, é um dos destaques da competição deste ano, uma viagem selvagem e sangrenta.

PUBLICIDADE

Na nossa crítica, escrevemos: "Ao mostrar como a indústria do entretenimento leva as mulheres a extremos para se manterem empregáveis, Frageat explora os padrões de beleza impossíveis da sociedade, a forma como certas indústrias médicas armam a sua fetichização da juventude para obterem lucro, bem como o ódio interiorizado resultante da misoginia sistémica. Pode não ser particularmente profundo, mas a forma selvagem reflete enfaticamente o conteúdo; a violência de desaparecer aos olhos da sociedade e a auto-aversão que decorre do facto de este trauma externo se ter interiorizado só podem ser expressas de uma forma igualmente cruel."

Leia a nossa análise completa de The Substance.

Em suma, um conjunto merecido de vencedores, com poucos sobressaltos ou grandes surpresas, e uma ovação de pé para George Lucas, que foi homenageado este ano com uma Palma honorária - que lhe foi entregue por Francis Ford Coppola.

George Lucas (left) receives an honorary Palme d'Or and a hug from Francis Ford Coppola
George Lucas (left) receives an honorary Palme d'Or and a hug from Francis Ford CoppolaAndreea Alexandru/2024 Invision

A lista completa dos vencedores:

- Palma de Ouro: Anora (Sean Baker)

PUBLICIDADE

- Grande Prémio: All We Imagine As Light (Payal Kapadia)

- Prémio do Júri: Emilia Pérez (Jacques Audiard)

- Prémio Especial do Júri: A Semente do Figo Sagrado (Mohammad Rasoulof)

- Melhor Realizador: Miguel Gomes (Grand Tour)

- Melhor Atriz: Conjunto para Emilia Pérez (Zoé Saldaña, Karla Sofía Gascón, Selena Gomez e elenco)

PUBLICIDADE

- Melhor Ator: Jesse Plemons (Kinds of Kindness)

- Melhor Argumento: The Substance (Coralie Fargeat)

Outros prémios:

- Camera d'Or: Armand (Halfdan Ullmann Tøndel)

- Menção Especial Camera d'Or: Mongrel (Chiang Wei Liang e You Qiao Yin)

PUBLICIDADE

- Palma de Ouro para a curta-metragem: The Man Who Could Not Remain Silent (Nebojša Slijepcevic)

- Menção especial de curta-metragem: Bad For A Moment (Daniel Soares)

Clique aqui para aceder à nossa cobertura completa de Cannes, incluindo notícias, críticas, vídeos e entrevistas.

Fique atento à Euronews Culture para um resumo completo dos filmes vencedores e das principais conclusões da 77ª edição deste ano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cannes 2024: 'Anora', uma 'Pretty Woman' do século XXI

Cannes 2024: Greta Gerwig, presidente do júri, fala do #MeToo e de Trump no ecrã

Greta Gerwig, realizadora de "Barbie", será presidente júri do Festival de Cannes 2024