EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Indignação em Itália por homem ter matado uma ursa

A ursa morta foi avistada no início desta semana com as suas duas crias.
A ursa morta foi avistada no início desta semana com as suas duas crias. Direitos de autor Gemma Di Pietro via Storyful
Direitos de autor Gemma Di Pietro via Storyful
De  Ian Smith com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

A popular ursa tinha sido vista no início da semana na região a passear com as suas duas crias.

PUBLICIDADE

Um homem matou um urso-pardo em vias de extinção nos arredores da cidade de San Benedetto dei Marsi, em Abruzzo, informou o Parque Nacional de Abruzzo, Lazio e Molise na sexta-feira.

O abate deixou duas crias órfãs de mãe e em grande risco, estando em curso uma busca para as encontrar.

O homem que matou o animal foi identificado e a polícia italiana está a investigar o incidente.

A agência noticiosa italiana Ansa refere que o homem disse à polícia local: "Disparei porque estava com medo, mas não queria matar o animal".

"Encontrei-o na minha propriedade. Foi um ato impulsivo e instintivo".

O urso-pardo marsicano está em perigo crítico de extinção

O Parque Nacional de Abruzzo, Lazio e Molise condenou o assassínio.

"Não há razão para justificar o incidente, uma vez que Amarena nunca causou qualquer tipo de problema aos humanos", escreveu no Facebook.

O nome Amarena significa cereja preta em italiano. Os habitantes locais puseram carinhosamente este nome à ursa, porque as cerejas, sobretudo as pretas, estavam entre os alimentos favoritos da ursa, segundo o diário Corriere della Sera.

O urso pardo marsicano, nativo da região central de Itália, é uma subespécie do urso-pardo em perigo crítico de extinção. Segundo o parque, cerca de 60 ursos vivem no parque e nas suas áreas circundantes.

No início desta semana, Amarena foi vista a passear em San Sebastiano Dei Marsi com as suas duas crias.

Políticos italianos e defensores dos direitos dos animais condenam o assassínio

A morte de uma ursa marsicana é um episódio grave, que deve ser esclarecido o mais rapidamente possível", declarou o ministro do Ambiente italiano, Gilberto Pichetto.

O nosso compromisso visa também a proteção das crias da ursa, fazendo tudo o que for possível para que possam permanecer em liberdade", acrescentou numa declaração escrita.

Luciano Di Tizio, diretor do World Wildlife Fund em Itália, considerou a morte do urso um "crime muito grave e injustificável contra a natureza" e o resultado de uma "campanha constante contra a vida selvagem".

Porque é que os ursos se tornaram controversos em Itália?

A situação dos ursos em Itália tem vindo a tornar-se cada vez mais politizada nos últimos meses.

No início deste ano, a morte de um corredor por um urso-pardo na região alpina de Itália fez manchetes internacionais e desencadeou um aceso debate no país.

As autoridades locais emitiram uma ordem de eutanásia para o urso em questão, mas um tribunal administrativo decidiu contra essa decisão, pelo menos por enquanto.

Está prevista para dezembro uma audiência em tribunal sobre o destino do urso. Os grupos de defesa dos direitos dos animais contestaram a ordem de abate do urso.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Inundações ameaçam um em cada oito europeus e 11% dos hospitais

Cozinhar com combustíveis "sujos" e prejudiciais para o clima mata milhões de pessoas todos os anos. Como é que a Europa pode ajudar?

Camiões e autocarros deverão reduzir as emissões de CO2 em 90% até 2040