EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Verificação de factos: Está a Turquia a impedir navios russos de atravessar o Bósforo?

O Bósforo tem um posicionamento estratégico
O Bósforo tem um posicionamento estratégico Direitos de autor Emrah Gurel/AP
Direitos de autor Emrah Gurel/AP
De  Sophia Khatsenkova
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Alguns utilizadores das redes sociais acreditam que sim, acrescentando que se trata de uma declaração de guerra aberta a Moscovo Vejamos de perto estas afirmações enganosas

PUBLICIDADE

Vários utilizadores das redes sociais têm partilhado mensagens alarmantes que parecem mostrar uma frota de navios de guerra turcos a bloquear a passagem de navios russos no Bósforo. Alguns deles dizem que se trata de uma declaração de guerra ao Kremlin.

O Estreito de Bósforo é uma importante rota de navegação e é a única forma de países como a Rússia e a Ucrânia chegarem ao Mediterrâneo a partir do Mar Negro

No vídeo e mensagem partilhados afirma-se que 100 navios turcos estão a bloquear o acesso da Rússia ao Mediterrâneo, o que, segundo eles, viola a Convenção de Montreux.

Analisámos estes vídeos e descobrimos que, na realidade, estes clipes mostram a celebração do centenário da Turquia a 29 de outubro.

De acordo com vários meios de comunicação social, a celebração incluiu um espetáculo de fogo de artifício e drones em Istambul, bem como uma procissão de 100 navios da marinha no Bósforo.

Um outro ponto é dizer-se que Ancara já tinha bloqueado o acesso aos navios de guerra russos após a invasão em grande escala da Ucrânia em fevereiro de 2022

Kiev pediu ao Governo turco que fechasse o Estreito de Bósforo a Moscovo e, após alguma hesitação, Ancara proibiu os navios de guerra russos de transitarem por estas águas.

No entanto, as embarcações foram autorizados a regressar às bases no Mar Negro.

Mas alguns relatórios acusam a Rússia de transportar equipamento de guerra escondido em navios de carga, que continuam a ser autorizados a transitar por estas águas

Um relatório publicado pela NATO em outubro de 2023 afirma que a Rússia está a usar um navio fantasma para contornar estas restrições

Por último, o facto de fechar o estreito à Rússia não viola a Convenção de Montreux de 1936.  O tratado funciona da seguinte forma: A Turquia garante a liberdade de passagem a todos os navios civis e comerciais em tempo de paz. Os navios militares também podem passar, sob certas condições e apenas com aviso prévio.

Quando há uma guerra que não envolve a Turquia, os navios de guerra dos Estados beligerantes não podem utilizar o estreito - a menos que estejam a regressar às suas bases no Mar Negro.

De acordo com o tratado, a Turquia tem o poder de fechar o estreito aos navios de guerra de todas as nações participantes num conflito. Também poderá fazê-lo se temer um “perigo iminente de guerra”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

França e Alemanha apanhadas por grandes redes de desinformação antes das eleições europeias

Os partidos apresentaram candidatos falsos nas eleições gerais no Reino Unido?

Verificação de factos: a mulher de Zelenskyy gastou 4 milhões de euros num Bugatti?