A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Presidente ucraniano dissolve parlamento

Presidente ucraniano dissolve parlamento
Direitos de autor
Reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O novo presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, anunciou a dissolução do Parlamento, esta segunda-feira, durante o discurso de tomada de posse.

Ao antecipar as eleições legislativas, que estavam agendadas para outubro, Zelenskiy tenta colocar fim, à maioria do partido de Petro Poroshenko no hemiciclo.

O novo presidente adiantou que a "sua primeira prioridade" é conseguir um cessar-fogo no leste do país.

"Estamos prontos para o diálogo, mas estou certo de que o primeiro passo para o início desse diálogo é o regresso de todos os prisioneiros ucranianos."

Volodymyr Zelenskiy sublinhou que o diálogo com a Rússia só será possível após a devolução do território ucraniano.

"Tanto a Crimeia como Donbass são terras ucranianas onde perdemos não só os nossos territórios, mas sobretudo o nosso povo. Hoje, temos - tenho a certeza de que eles nos ouvem - de recuperar a sua mentalidade. Eu perdi-a. Nos últimos anos, as autoridades não fizeram nada para ajudar essas pessoas a identificarem-se como ucranianos. Eles não são extraterrestres, eles são nossos, eles são ucranianos".

O novo presidente, conhecido pelo seu papel numa série de humor "Ao Serviço do Povo", não se intimida com a falta de experiência política.

"Nos últimos anos fiz tudo para fazer rir os ucranianos, nos próximos cinco anos farei tudo para que não chorem."

Uma tarefa complicada, pois será difícil colocar fim ao conflito com os separatistas russos, no leste da Ucrânia, que dura há já cinco anos e terá custado a vida a cerca de 13 mil pessoas.