Última hora
This content is not available in your region

Harry e Meghan deixam funções oficiais

euronews_icons_loading
Harry e Meghan deixam funções oficiais
Direitos de autor  AFP or licensors/DANIEL LEAL-OLIVAS
Tamanho do texto Aa Aa

O príncipe Harry e a princesa Meghan Markle querem sair da ribalta e deixar as funções oficiais de membros da família real. O filho mais novo do príncipe Carlos de Inglaterra e a mulher vão passar a dividir o tempo entre o Reino Unido e a América do Norte e querem tornar-se independentes financeiramente, sem as obrigações a que estão habitualmente sujeitos e sem os subsídios pagos pelo Estado britânico à família real.

O casal, que tem o título de Duque e Duquesa de Sussex, emitiu um comunicado em que diz abdicar das funções de membros séniores da família real e querer independência financeira, mantendo o apoio e a lealdade à Rainha.

Harry e Meghan Markle, uma atriz norte-americana, casaram-se em 2018 e têm um filho, Archie. Harry é sexto na linha de sucessão ao trono.

Explica Alastair Bruce, governador do Castelo de Edimburgo e especialista em temas da realeza: "É comum os membros da família real tentarem isto. Já o vimos no passado, com o conde e a condessa de Wessex, que tentaram ter uma vida o mais normal possível e trabalhar no comércio. Mas isso tornou-se difícil".

Segundo a BBC, nenhum membro da família real, incluindo o Príncipe Carlos ou o irmão mais velho, William, foi ouvido antes da decisão e existe um clima de deceção, no palácio de Buckingham, para com os duques de Sussex. O gabinete da Rainha emitiu um comunicado, em que diz que as discussões com o casal sobre esta decisão e o papel futuro estão ainda num estágio inicial.