EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Ataques russos na Ucrânia obrigam aviões polacos a patrulhar o seu espaço aéreo

Caças F-16 polacos numa exibição no dia do exército polaco em 15 de agosto de 2023.
Caças F-16 polacos numa exibição no dia do exército polaco em 15 de agosto de 2023. Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois da intensidade dos ataques russos no oeste ucraniano, a Polónia iniciou uma operação de patrulha do espaço aéreo polaco durante a noite. Varsóvia alertou a população para o aumento do ruído causado pelos seus caças.

PUBLICIDADE

Na noite de sábado para domingo, aviões militares polacos e aliados patrulharam a parte sudeste do país devido à intensa atividade aérea de longo alcance das forças russas. O exército de Varsóvia comunicou a ocorrência, explicando que tinha registado um aumento de tráfego aéreo militar russo nas proximidades.

Segundo a defesa polaca, Moscovo tinha efetuado ataques com mísseis contra instalações na parte ocidental do território ucraniano.

A última atividade da aviação russa relacionada com ataques no território da Ucrânia ocidental foi registada na noite de 7 para 8 de maio deste ano, informou posteriormente o exército, explicando que tinham sido ativados todos os procedimentos necessários para garantir a segurança do espaço aéreo polaco.

A operação de vigilância aérea terminou algumas horas mais tarde. Já que o exército informou que os ataques de mísseis russos tinham concluído no domingo de manhã.

O estado de alerta na Polónia aumentou em março, quando um míssil russo entrou no espaço aéreo polaco antes de atingir a região ocidental ucraniana de Lviv.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polónia investe 2,2 mil milhões de euros no reforço da sua fronteira com a Rússia

Polónia quer estar pronta caso haja um ataque da Rússia e pede à UE para dar mais armas à Ucrânia

Detidos na Polónia dois suspeitos de ataque a aliado de Navalny na Lituânia