EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Dubrovnik, Cascais, Sicília: onde estão a acontecer os incêndios na Europa?

Um helicóptero sobrevoa um incêndio florestal na aldeia de Gennadi, na ilha de Rodes, no Mar Egeu, a 25 de julho de 2023.
Um helicóptero sobrevoa um incêndio florestal na aldeia de Gennadi, na ilha de Rodes, no Mar Egeu, a 25 de julho de 2023. Direitos de autor AP Photo/Petros Giannakouris
Direitos de autor AP Photo/Petros Giannakouris
De  Rebecca Ann Hughes
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Incêndios deflagraram em várias zonas que são locais muito procurados pelos turistas.

PUBLICIDADE

Os incêndios florestais estão a alastrar pelo sul da Europa no meio de uma vaga de calor sem precedentes. A seca prolongada e as temperaturas superiores a 40ºC estão a criar as condições ideais para a propagação das chamas.

Os incêndios deflagraram em várias zonas que são locais muito procurados pelos turistas. Estâncias balneares e hotéis foram evacuados e os voos cancelados para muitos destinos.

As pessoas com férias marcadas para as zonas afetadas estão são, agora, confrontadas com companhias de viagens e companhias aéreas a fornecer informações inadequadas.

Conheça as zonas da Europa afetadas por incêndios florestais para onde os viajantes devem ter cuidado.

Grécia

Os incêndios estão a deflagrar em várias ilhas gregas, levando a evacuações em massa. Em Rodes, as chamas estão ativas em 10 a 20 por cento da ilha.

Cerca de 20 mil pessoas tiveram de se retirar, incluindo turistas, enquanto os incêndios queimam as aldeias costeiras de Kiotari, Gennadi, Pefki, Lindos, Lardos e Kalathos.

Na ilha de Corfu, foi oferecido abrigo a cerca de 2500 pessoas. Também há incêndios em Evia e Creta está em alerta máximo.

A oeste da capital grega, Atenas, há vários dias que continuam ativos incêndios que danificaram centenas de casas.

Fortes rajadas de vento alimentaram as chamas, que atingiram agora os arredores da cidade.

Itália

Em Itália, há incêndios florestais ativos em várias zonas da ilha da Sicília. A capital, Palermo, foi muito afetada.

O aeroporto da cidade foi reaberto após um breve encerramento no início da semana, mas outros serviços de transportes públicos, como autocarros e comboios, continuam a sofrer perturbações.

As chamas estão também a afetar áreas ao redor das cidades de Catânia, Trapani, Siracusa e Messina, forçando as evacuações.

A qualidade do ar nas zonas afetadas é má e o fornecimento de eletricidade e água foi interrompido em algumas comunidades.

Na região da Calábria, no continente, os incêndios florestais alastraram em várias zonas, nomeadamente em torno de Reggio Calabria, Crotone e Catanzaro.

Várias estradas foram cortadas na região.

Alberto Lo Bianco AP Photo
Chamas continuam a consumir vastas áreas da ilha da SicíliaAlberto Lo Bianco AP Photo

Na vizinha Apúlia, mais de 2 mil turistas foram evacuados da cidade costeira de Vieste devido aos incêndios que deflagraram nas proximidades.

Mais a sul, em Salento, cerca de uma centena de pessoas foram obrigadas a abandonar a cidade quando os incêndios se aproximaram da praia de San Cataldo, em Lecce.

Croácia

Na terça-feira à noite, surgiram relatos de um incêndio a poucos quilómetros a sul da popular cidade turística de Dubrovnik.

PUBLICIDADE

Os ventos fortes e as temperaturas elevadas estão a provocar a rápida propagação dos incêndios.

Aviões que lançam água e bombeiros têm estado a combater o incêndio, que dizem estar sob controlo, mas que corre o risco de voltar a deflagrar se o vento aumentar.

Espanha

Na terça-feira, deflagrou um incêndio na ilha de Gran Canaria. Várias centenas de habitantes foram obrigados a fugir e três estradas foram encerradas.

Os incêndios centram-se na zona da Caldera de Los Marteles e não afetam atualmente as praias e as estâncias balneares da ilha.

A Espanha continental não é atualmente afetada por incêndios florestais.

PUBLICIDADE

Portugal

Mais de 500 bombeiros estão a combater um incêndio perto da capital de Portugal, Lisboa. As chamas obrigaram 90 pessoas a abandonar as casas e a retirar 800 animais de criação.

As chamas têm estado a circundar a cidade costeira de Cascais, no sul do país.
O incêndio foi controlado na quarta-feira, mas os bombeiros mantêm-se vigilantes, pois os ventos fortes podem provocar o reacendimento das chamas.

Receia-se que o fogo se possa propagar ao Parque Natural de Sintra-Cascais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

500 bombeiros voluntários locais aprendem a combater incêndios na Amazónia

Incêndios extintos na Argélia deixam 34 mortos e muitos bens em cinzas

Incêndios florestais alastram na Europa