EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Preço da construção de apartamentos é muito elevado nestas cidades europeias

Dublin.
Dublin. Direitos de autor Canva.
Direitos de autor Canva.
De  Eleanor Butler
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Um novo relatório irlandês compara o custo de construção do mesmo apartamento em dez cidades europeias.

PUBLICIDADE

A cidade suíça de Zurique e a capital irlandesa, Dublin, estão no topo da classificação de preços num relatório recente sobre os custos de construção na Europa.

Os dados divulgados esta semana pela Society of Chartered Surveyors Ireland e pelo Trinity College Dublin analisam o preço de construção da mesma unidade em dez cidades.

A referência foi um bloco de 39 apartamentos com sete ou mais andares, contendo maioritariamente habitações com dois quartos.

De acordo com o relatório, o custo de construção deste tipo de apartamento em Zurique é de cerca de 2 866 euros por metro quadrado, o valor mais elevado registado.

Seguem-se Dublin, Manchester, Estocolmo e depois Glasgow.

A lista prossegue com Birmingham, Amesterdão, Bruxelas e Belfast.

A cidade mais barata estudada foi Tallinn, na Estónia, onde a construção de um apartamento custa 1 367 euros por metro quadrado, muito abaixo da média das 10 cidades, que é de 2 057 euros por metro quadrado.

Os investigadores analisaram os custos "duros", como os materiais, mas também alguns custos "suaves", como as despesas profissionais e os impostos.

"Este estudo comparou o preço de um bloco de apartamentos suíço, se fosse construído nas dez cidades, e é evidente que este projeto é arquitetonicamente muito diferente do que seria possível na Irlanda", afirmou Bryn Griffiths, um dos autores do relatório e vice-presidente do Comité do Grupo Profissional de Avaliação de Quantidades da SCSI.

"Os projetos que estamos a utilizar aqui [na Irlanda] geram custos mais elevados e acreditamos que se a política de planeamento adotasse abordagens alternativas e mais flexibilidade, os custos poderiam ser reduzidos nesta área".

Dublin, um dos principais focos do relatório, há anos que luta para construir casas suficientes para sustentar a sua população.

O preço de construção de um bloco de apartamentos na capital irlandesa foi de 2 363 euros por metro quadrado.

De acordo com os dados do Instituto Central de Estatística da Irlanda, 13 866 adultos e crianças encontravam-se em situação de sem-abrigo na Irlanda em março deste ano, o que representa um aumento anual de 16%.

"Dublin é um pouco mais barata do que a cidade típica para obras estruturais, normalmente envolvendo betão", afirmou Ronan Lyons, Professor Associado de Economia no Trinity College de Dublin.

"No entanto, o elevado custo global de Dublin deve-se, em particular, a dois fatores", acrescentou.

PUBLICIDADE

Trata-se, nomeadamente, de "serviços e equipamentos, que incluem aquecimento, elevadores elétricos, e obras não estruturais, que abrangem coisas como pavimentos, janelas e carpintaria".

No entanto, uma análise mais abrangente de todas as cidades estudadas sugere que o preço dos recursos varia muito menos do que o custo da mão-de-obra.

Citando dados do Eurostat, a nova publicação salienta que, na Estónia, o custo médio por hora da mão-de-obra na construção é de 16,50 euros.

"O grupo mais dispendioso é o das cidades da Europa Central (em especial as germânicas), que registam os custos horários de mão-de-obra mais elevados de todas as cidades abrangidas", sublinha o relatório. "Este grupo inclui Zurique, Viena e Berlim, mas também Genebra".

PUBLICIDADE

Os autores do relatório sublinharam que é necessária mais investigação para comparar outros fatores, como o preço dos terrenos e os custos regulamentares detalhados.

É também de salientar que os números contidos no relatório são do primeiro trimestre de 2020.

Por conseguinte, foram registados antes de os custos de construção terem disparado devido à pandemia e ao choque dos preços da energia na Europa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Málaga limita licenças de alojamento turístico para fazer descer preços das rendas

Barcelona vai acabar com o Alojamento Local. Em Portugal, medidas do “Mais Habitação” são revogadas

Onde é que as casas são mais caras na Europa e quanto é que as pessoas estão dispostas a gastar?