Um grito para Viktor Orbán: Milhares animam marcha do orgulho gay em Budapeste

As cores inclusivas do arco-íris animaram desfile em Budapeste
As cores inclusivas do arco-íris animaram desfile em Budapeste Direitos de autor Shenouda Nóra, euronews
De  Nóra Shenouda
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Capital da Hungria foi palco da 28ª edição da marcha do orgulho gay, desta vez consagrada com uma declaração internacional a que só faltou um outro país da União Europeia

PUBLICIDADE

Milhares de pessoas desafiaram o calor e as políticas ultraconservadoras do governo de Viktor Orbán para participar na 28ª edição da marcha do Orgulho de Budapeste, capital da Hungria. 

O desfile foi marcado por alguns protestos da extrema-direita mas sem perturbar a ordem nem a boa disposição. Nem mesmo o calor calou a afirmação de uma comunidade que tem sido discriminada pelo governo.

"Acho que as pessoas não querem acreditar que os homossexuais, as lésbicas e os transexuais também vivem neste país", afirmou durante a marcha um dos participantes.

O apoio à comunidade LGBTQI+ no país surgiu não só dos milhares de membros da própria comunidade que deram cor e alegria ao evento, mas também a nível diplomático, com uma declaração conjunta de quase 40 embaixadas e instituições culturais.

"Penso que isto mostra que não se trata de uma questão de ocidente contra o leste, é a realidade. É a realidade húngara e é uma questão que preocupa governos por todo o mundo", afirmou, perante o microfone da Euronews, David Pressman, o embaixador dos Estados Unidos da América em Budapeste.

A Polónia foi o único país da União Europeia que não subscreveu a declaração.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Hungria: Ursula von der Leyen "não se incomoda" com cartazes críticos

"É preciso mais educação contra populismo", diz Alto Comissário da ONU

Milhares de húngaros manifestam-se para exigir reformas na proteção das crianças